Frases do dia
Coletânea de pensamentos e pérolas proferidas durante os 33 dias de viagem pelos três aventureiros (com participações especiais).

04/07:
"Uma viagem que começa com um espetinho de frango e um churrasco com queijo só pode acabar bem." (Nando, logo após degustar seu jantar no Rodoserv da Rodovia Castelo Branco)

05/07:
"Eu não tenho filho com esse peso!" (Pablo, reclamando do corpo mole de Alberto logo no início da viagem)

06/07:
"...? en Bolivianos? ?en Reales? ?en Dolares?" (Todos, confusos com a diversidade monetária da fronteira boliviana)

07/07:
"Poderemos mirar el juego na television do trem?" (Pablo e Nando, deseperados com a possibilidade de não assistirem à semifinal da Copa do Mundo entre Brasil e Holanda)

"Maldito folclore!" (Alberto, reclamando dos costumes e das precárias condições de vida na Bolívia)

08/07:
"Estoy no Paraíso!" (Alberto, enquanto degustava uma enorme taça de helado na Gelateria Dumbo, de Sta. Cruz de La Sierra)

"Isto não é uma cama, é um maldito encosto para batata da perna!" (Pablo, ao descobrir que o Bus Cama que embarcara era uma farsa)

09/07:
"Tengo hambre! Tienes pan para vender?" (Esmeralda, passageira do ônibus para Cochabamba, pedindo comida para caminhoneiros)

10/07:
"Donde és la balada?" (Nando, eterno boun vivant, despejando sua lábia em jovens bolivianas solitárias)

11/07:
"Abre a janela! Abre a janela!" (Alberto, no ônibus para La Paz, descobrindo da pior maneira que o hamburguer da rodoviária não era dos melhores)

12/07:
"Pô meu! Eu tenho um puuuta preparo físico" (Lucas, turista recém conhecido, apresentando seus dotes pessoais)

"Olha isso! Isso é cobertor de mudança!" (Alberto, no hotel de La Paz, percebendo que o quarto em que estava hospedado não tinha nenhuma estrela)

13/07:
"Nossa! Acabei de ver uma abelha morrer de frio!" (Alberto, sentindo na pele o frio de La Paz)

14/07:
"Esse lago é um açude crescido, um maldito pesque-pague boliviano!" (Nando, ao observar de perto o suntuoso Lago Titicaca)

15/07:
"Cinco bolivianos por favor!", "Yo quiero una propina!" (Todos os guias das ruínas do Lago, extorquindo dinheiro dos turistas sem dó nem piedade)

16/07:
"Caralho, botaram mais de uma tonelada de amendoim e uma escrivaninha em cima do ônibus!" (Alberto, sentindo um mal pressentimento antes da viagem para Cusco)

17/07:
"Puuutz! Dá pra alugar cavalos por cinco dólares no deserto!" (Nando, fazendo descobertas com seu guia de viagem Footsteps)

18/07:
"Se você quebrar, você vai voltar até Puerto Quijaro para comprar outro!" (Nando, ao emprestar seu cortador de unhas novinho para Pablo)

19/07:
"Gracias, no tiengo hambre." (Pablo, recusando as quinquilharias vendidas por ambulantes, em Cusco)

20/07:
"Los porteadores lebam todo, no se preocupem!" (Chara, dona do Residencial, fazendo propaganda enganosa)

"Minha galera!" (Efraim, o guia, saudando os turistas-viajantes)

21/07:
"Baaanaaaaanaaaaaa!!!!!!" (Alberto, demonstrando sua fome para dez gerações incas, no caminhu para Machupicchu)

22/07:
"Eu odeio escada!" (Pablo, Alberto, Stephanie e Valquíria, no segundo dia da trilha, após descerem o setuagésimo milésimo terceiro degrau)

23/07:
"Por favor, posso sentar no meu lugar?" (Pablo e Franck, reinvidicando seus direitos dentro do trem de Aguas Calientes)

24/07:
"Acho que não vale a pena ir até Santiago para ficar dois dias" (Nando, dando uma de racional)

25/07:
"O Efraim tem marido e mulher!" (Pablo, cometendo um lapso verbal)

26/07:
"O Pablo é um maldito traficante internacional de mandarinas!" (Nando, comentando os problemas alfandegários de seu amigo, na fronteira Peru/Chile)

27/07:
"O Oceano Pacífico é...pacífico!" (Alberto, em seu primeiro contato visual com a costa chilena, em Arica)

28/08:
"Eu pedi pra ser feio, mas essa menina implorou!" (Nando, politicamente incorreto, caminhando nas ruas mal frequentadas de Arica)

29/07:
"Vai se fuder! Eu preciso comprar caderno, apontador, estojo e ainda nem peguei a lista de materiais!" (Alberto, dando seus motivos para encerrar a aventura antes do previsto)

30/07:
"Nossa agência pode não ser a melhor, mas nosso guia é sempre o mais carisma." (Nando, após um passeio cheio de risos para o Parque Nacional Lauca)

31/07:
"Por favor, puede cambiar mi pan, hay um bissito grudado." (Pablo, fazendo valer seu direito de consumidor em um restaurante chileno)

01/08:
"Viemos aqui para injetar o nosso dinheiro e algo mais na economia nacional." (Pablo, ao desembarcar na capital chilena, Santiago)

02/08:
"Me recuso a tomar no mesmo copo que você, seu sujo!"

"Ué, mas não é amiguinho?" (Pablo e Alberto, em diálogo surreal em algum lugar de Santiago)

03/08:
"Viña del Mar é um Guarujá melhorado." (Nando, tomando um bronze nas oléosas areias do litoral chileno)

04/08:
"Se otorga el seguiente diploma de Honor a els Dons Pablo Miyazawa Rocha, Alberto Alerigi e Fernando Tinoco Barros, de la ciudad de São Paulo – Brasil, por su distinguida visita al primer recinto deportivo del pais" (Frase contida no certificado de visita entregue no Estadio Nacional de Chile)

05/08:
"Para que você vai na livraria? Toma um café se quer parecer intelectual!" (Alberto, no aeroporto de Santiago, fechando a viagem com chave de ouro).