Comece!

Você é daqueles que sempre tiveram vontade de se aventurar por território estrangeiro, conhecer outras culturas e gastar pouco? Isso tudo é possível, e não é preciso ir muito longe.

A América Latina é uma excelente opção para quem está com pouco dinheiro e muita disposição de viajar. Está a fim de passar um mês atravessando a Bolívia, o Peru e o Chile, visitar a sagrada cidade de Machupicchu, melhorar seu espanhol e encontrar gente de todos os cantos do mundo? Então, mãos à obra!

Nós somos 3 amigos que percorreram estes 3 países durante os 33 dias das férias de julho de 1998. Todos estudantes de jornalismo, sem grana, falantes do bom e velho portunhol e com muita disposição para pelo menos 10 mil quilômetros de ônibus!! Acompanhe a saga e comece a arrumar a mochila!

A viagem pode ser realizada facilmente com US$1.200 (isso se você realmente faz questão de três refeições por dia, dormir em uma cama e coisas do tipo). Mas, se você é daqueles que acha que o conforto é para fracos, dá pra se virar bem com US$700. Prepare-se então para um mês regado a pollo broaster de barraquinha (frango frito engordurado), chicha (suco fermentado de amendoim) e noites em alojamientos frios e sem baño privado (banheiro no quarto). A escolha é sua!

A primeira coisa a fazer é atravessar a fronteira para a Bolívia. Para isso, é preciso ir até a cidade de Corumbá (Mato Grosso do Sul) e lá passar para território . De lá, você irá embarcar no famoso Trem da Morte, que segue até Sta. Cruz de La Sierra. O caminho é tortuoso até a bela e simpática Cochabamba. Muitas subidas e curvas até a capital do país, La Paz. Próximo à cidade fica Tiwanaco, uma dos primeiros sinais de civilização inca. É apenas um aperitivo para o que você irá conhecer no Peru.

Antes de atravessar a fronteira para o Peru, você encontrará bem em seu caminho um dos maiores lagos do mundo: o Titicaca. A visita é obrigatória para quem gosta de lindas paisagens. Depois de navegar pelas águas tranqüilas e conhecer as belíssimas ilhas dos arredores, é hora de seguir para o Peru.

A parada é na simpática Cuzco, o berço da civilização de Manco Kapac. Nos seus arredores, há o Vale Sagrado, cheio de ruínas e rastros da civilização Inca. É em Cuzco também que você iniciará a Trilha para Macchupicchu. Você percorrerá o caminho sagrado que os Incas faziam para chegar em sua cidade sagrada, enfrentando 42 km em quatro dias de caminhada, com a mochila nas costas. Apesar do cansaço, esta é a melhor parte de toda viagem.

Tudo poderia encerrar por aqui, mas nós queríamos conhecer mais. Seguimos até Arequipa e de lá, pegamos um ônibus até Tacna, próximo à fronteira com o Chile.

Atravessamos a bem guardada fronteira e paramos em Arica, uma cidade portuária às margens do Oceano Pacífico. Visitamos o fantástico Parque Nacional Lauca, onde conhecemos o lago mais alto do mundo, desertos, neve e toda a fauna local.

O próximo passo só poderia ser Calama e San Pedro do Atacama. Ali, conhecemos o fantástico geiser El Tatil e o Salar do Atacama, com seu belíssimo pôr-do-sol e flamingos rosados.

Ainda faltava uma coisa: conhecer a capital do país, Santiago. A viagem seria longa, mas fomos mesmo assim. E a cidade revelou-se a mais bonita de todas que conhecemos durante toda a viagem. Uma verdadeira metrópole, com monumentos, passeios e vida noturna bem agitada. Havia ainda o litoral chileno, muito bem representados por Valparaíso e Viña del Mar, com suas praias geladas e com sorte alguns leões marinhos.

Depois de mais de um mês de aventuras e fortes emoções, era chegada a hora de voltar para casa. Apesar das obrigações e saudades, retornamos ao Brasil bastante satisfeitos com nossa aventura. E quer saber? Já estamos planejando a próxima...

Clique aqui para começar a viagem!

fundocelula.jpg (11259 bytes)
Pablo Miyazawa Rocha
Pequena menina boliviana de Cochabamba - Bolívia, foto de Alberto Alerigi Junior
Luis Fernando de Barros Tinoco
Cholita, by Jamie Marshall and Dave Saunders from South American Handbook
Alberto Ruben Alerigi  Jr